Boas férias!

Chegou agosto, o mês mais aguardado do ano por muitos – mês de férias de eleição dos portugueses e dos emigrantes. O sol, os mergulhos, a praia, a piscina, a barragem e o rio, as aldeias, a sua pacatez e animação das suas festas, as serras e o seu encanto, as cidades onde tudo corre agora mais devagar (a não ser nas algarvias)!
O nosso cartaz alusivo às férias inspirado nos cartões de verão da krokotak

 

Fidget spinners (homemade)

São a última moda e é vê-los a rodar, rodar, por todo o lado à miúdos com um na mão: de plástico, metalizados, com luzes, sem luzes, há para todos os gostos! Nas aulas, no intervalo, na rua, sei lá, estão por todo o lado, a rodar, obviamente! Pequenada da casa não é nada imune a estas modas, quando surgiram os primeiros, pimpolha mais velha disse “Aquilo não tem piada nenhuma!”, no dia seguinte, como quase metade da sua turma já tinha um, desconfio que os papás fizeram uma corrida ao chinês, passou a ser “Bué fixe”. Pequeno do meio sempre lhe achou piada e até já houve um amigo que lhe emprestou o seu por um dia. Pimpolha mais pequena mantinha-se mais aos menos indiferente a esta tendência, até ao dia em que apareceu o primeiro menino com um na sua sala e aí o caso mudou de figura, especialmente, quando no dia seguinte já quase todos também tinham um! Todos os dias a ladainha é a mesma “Vamos ao chinês comprar os spinner. Vá lá, vá lá! Um para cada um!” É que é já a seguir, andamos nisto vai para 3 semanas e spinner nem vê-los, quero dizer, eu vejo-os às carradas nas minhas aulas mas a coisa já não está na fase ascendente mais semana menos semana a coisa eclipsa-se, espero! Ora isto para dizer que quando vi fidget spinner feitos de cartão e de legos, pensei é isto, é desta que a coisa se resolve! Os de cartão seguimos as instruções do Red Ted Art e ficaram bem fixe: imaginem, rodam, não tão bem como os de compra mas cumprem a função! Pequeno do meio diz que este não dão para fazer acrobacias mas para isso vamos para ao circo! Os com Legos, foi ainda mais interessante, seguimos este modelo mas adaptámos às peças que tinhamos e estudámos novas soluções (forma, distribuição de pesos, a importância do eixo), uma lição simples de física mas efetiva. E assim entre trabalhos manuais e Legos se passou uma bela tarde. Fidget spinner: uma moda muito bem retratada, na Mixórdia de Temática, por Ricardo Araújo Pereira.

Estendal(ais)

Há vários tipos de estendais aqui por casa: os tradicionais muito utilizados, os da pequenada que são variados: com mantas e edredons para fazer tendas e cabanas, os de brinquedos quando parece que nada está no sítio e tudo anda pelos ares, os verbais quando as coisas não lhes correm de feição e disparam, irados, em todas as direções, e há o meu preferido: o nosso estendal de fotos. Uma ideia simples mas com um efeito tão acolhedor e só necessitam de guita, molas de madeira pequeninas (da loja do chinês) e uns pins (ou pioneses)!

π skyline

Na sequência do dia do π, bem sei que já passou quase 2 meses, nas minhas deambulações pelas internet encontrei no belo blogue What we do all day? uma atividade sobre o π que me deliciou! Mergulhámos cá em casa nesse fantástico número que é o π. E assim passei uma bela noite a desenhar o meu π skyline e uma tarde com a pequenada entre π skyline e o π com legos.
A ideia é simples é representar os primeiros dígitos do π, utilizando uma folha quadriculada, formando uma espécie prédio que faz lembrar uma cidade como Nova Iorque e depois decorar.  Pequenada entusiasmou-se com o π, ao ver a apresentação que fiz para os meus alunos (pimpolha mais velha domina o power point muito melhor que eu e deu ali uns retoques que abrilhantaram a coisa) e quando me viram toda entretida com o meu π skyline, as pequenas quiseram logo fazer um seu, já pequeno do meio disse logo que não dava para esse peditório mas quando lhe propus representar uma parte do π em Legos aderiu prontamente. Quando ia a meio da sua placa de lego exclama “Espera lá mas este número não tem fim, eu sei bem! Não penses que eu vou continuar isto, nunca mais termina e eu tenho mais que fazer!” E não houve ninguém que o convencesse a continuar, as manas terminaram a placa que o rapaz mostrou-se implacável! Pimpolha mais pequena, apesar de ainda não conhecer bem todos os algarismos, desenrascou-se muito bem com a representação em quadradinhos de 30 dígitos, nunca se enganou e ficou toda orgulhosa e a mãe só ajudou a identificar alguns algarismos e a desenhar o sol. Um trabalho que todos apreciaram cá por casa! Matemática, arte e bons momentos em família 🙂

 Mais pormenores sobre como fazer um π skylin

Tulipas

No dia da liberdade, não escolhemos os cravos porque não encontrámos nenhuns bonitos e fáceis nossas pesquisas, mas encontrámos umas bonitas e fáceis tulipas para nos entretermos. Juntámo-las às nossas margaridas e ficámos com umas cortinas de primavera bem coloridas e diferentes, também é uma ideia gira para oferecer no dia da mãe. Surripiámos a ideia daqui

Galinhas da Páscoa

Giras e fáceis de fazer! Com ovos, ovinhos de chocolate ou m&m´s são um sucesso para a pequenada! Roubámos a ideia, mais uma vez, do excelente blogue Red Ted Art!

Comentário do pequeno do meio, enquanto fazíamos as galinhas, “Para que é que estamos a fazer galinhas para os ovos da Páscoa, se toda a gente sabe que os ovos da Páscoa é o coelho que trás?” ao que lhe perguntei “Então e os ovos vêm de onde?” ao que ele me respondeu com o seu ar maroto “Da galinha … do cu! Humm, ok!”

Ficámos com vontade, só não tivemos foi tempo, de fazer também este coelhinho da Páscoa para marcar os livros da casa!

Um pequena explicação da associação do coelho, aos ovos e à Páscoa.

Margaridas – Cortinas de primavera

Como seria de prever, as nossas cortinas de primavera foram sol de pouca dura. Até que encontrámos estas belas Margaridas, fáceis e rápidas de fazer, e voltámos a ter umas cortinas coloridas e diferentes. Não estão perfeitas como as do vídeo nem tão farfalhudas, não usámos tanto papel nem medições, foi tudo feito a olhómetro. Uma boa forma de aliviar o stress acumulado, foi o que foi!

Inspirámo-nos neste vídeo!

Cortinas da Primavera

Está na iminência de chegar, os sinais já são bem visíveis ao passear pelo campo, mas parece que ainda não foi desta, mas ainda têm alguns dias até à sua anunciada e oficial chegada. Primavera, por onde andas?
Nós decidimos recebê-la com as suas cores e flores. Numa caminhada, lembrámo-nos que estava na altura de substituir as nossas cortinas de outono. Apanhámos algumas flores e… assim surgiram as nossas cortinas para a temporada que se avizinha. Provavelmente, não durarão tanto como as de outono, que resistiram até à data, mas ficaram umas cortinas coloridas e mais leves, algo bem típico da primavera. Para adornar as nossas flores, fizemos uma espécie de capuchinho vemelho (toda a gente sabe que a capuchinho adora colher flores no bosque para levar à sua mãe e à sua avó) baseadas em mais uma excelente ideia do site krokotak.

TPC´s deste fim de semana

Pimpolha mais pequena – palavras terminadas em ão

Pequeno do meio – escolher um animal e investigar as suas características, habitat, comportamento e curiosidades. Começou por escolher o cão, depois achou que queria o urso e, finalmente, decidiu-se pelo panda.

Aprendemos todos umas coisitas sobre os pandas: ao contrário dos outros ursos, não hibernam, têm 1 a 2 crias por ninhada, e em caso de serem 2, a mãe abandona uma delas, por questões de sobrevivência. Já não são considerados uma espécie em vias de extinção mas uma espécie vulnerável (existem cerca de 2200 pandas no mundo, 400 vivem em cativeiro), comem cerca 9 a 14 kg de bambu por dia mas como o seu sistema digestivo é semelhante ao dos carnívoros, não absorve muito bem este tipo de nutrientes, fazendo com que passem a maior parte do dia a comer!!! Ah…também aprendemos a desenhar pandas.

img_8955

Anda uma mãe a criar uma filha para isto!

“Mãe, tens que ser mais criativa” diz pimpolha mais velha isto porque na sua opinião, ao jantar devíamos ter comido carne ou peixe em forma de corações, em honra ao São Valentim.

Ora eu pensar que até tinha sido bastante criativa no meu postal, vai se a ver, e… parece que não!

img_8529

Corações de amor

Prequela
Ao encontrar uma mãe da sala da pimpolha mais pequena diz-me ela, com um sorriso de orelha a orelha “O meu filho anda todo orgulhoso com o desenho que a tua filha lhe deu, cheio de corações. Está na porta do frigorifíco bem a vista, todos os dias lá vai vê-lo e diz-me ela é tão bonita! Anda apaixonado desde os 3 anos” ri-me e pensei “Esta minha filha, ao contrário da irmã, começa cedo! Água pela barba é o que vai ser!”. Discretamente, decidi averiguar junta da dita cuja “Encontrei a mãe do M. que me disse que lhe fizeste um desenho muito bonito cheio de corações!”, pimpolha mais pequena sorri com um ar comprometido e esclarece “Sabes lá, tive um trabalho enorme a fazer o desenho para o R. e depois ele não quis! Não teve mal dei ao M. que ficou todo contente mas depois as minhas amigas e mais dois meninos querem que eu também lhes faça um igual! Um trabalheira!” Esta miúda nunca se atrapalha e tem que ter sempre a última palavra.

Desenvolvimento
Pimpolha mais pequena pediu para fazer uma prenda para o dia dos namorados “Assim acho que R. vai querer namorar comigo, não achas?

Inspirados nesta fabulástica sugestão do krokotak fizemos uns belos corações (Sugestão nossa: na atividade sugere fazer em A5 e fizemos mas fica um pouco grande, em A6 fica perfeito e dá para fazer mais :)!

Pimpolha mais pequena encheu os seus corações de desenhos para o seu futuro (?) mais que tudo, pimpolha mais velha fez um para cada membro da família com umas frases bonitas, pequeno do meio diz estar ainda a pensar, uma vez que abdicou, recentemente, do “seu amor” em favor do seu melhor amigo que também gostava da mesma moça, curiosamente, parece que ela, a moça, não gosta de nenhum dos dois. No entanto, pequeno do meio diz que já ter outra amada em vista mas que ainda anda a estudar a situação e por isso é SEGREDO! Permanece um coração, de papel, por preencher! Um verdadeira novela estes dois pequenos mais novos, pimpolha mais velha, curiosamente, parece, completamente, indiferente ao assunto namorados!

Postais do Pai Natal

Na volta do correio, a pequenada descobriu 3 postais, um dirigido a cada um deles, mas do mesmo remetente: o Pai Natal!
Leram tudo com atenção, pequeno do meio desconfiado, pimpolha mais velha entusiasmada e pimpolha mais nova encantada (até me mandou um boneco de neve como eu gosto). Curiosamente, foi pimpolha mais velha que, de imediato, lhe escreveu uma carta de volta. Aí, como é bom queres acreditar e ficar para sempre criança!
“O mano diz que foste tu que escreveste os postais? Não fostes pois não? A tua letra não é nada parecida! Este ano temos que fazer umas bolachinhas, o Pai Natal pediu a mim e à mana!” diz pimpolha mais nova, sem saber bem como gerir as reações díspares dos seus manos e a sua.

Espírito natalício

Uma vizinha, que adora origamis, colocou umas pequenas decorações no elevador. Um gesto simples mas tão simpático e genuíno! Fez-nos sorrir, ao vermos aquele pequena surpresa, e pimpolha mais velha mostrou-se logo pronta para decorar o prédio inteiro. Lá chegámos a um acordo, fazer uma ou duas decorações para juntar às da vizinha e outras para a nossa porta. Um sucesso e mais uma manhã de entretenimento.

Momentos especiais

Pequeno do meio, no âmbito da matéria que andava a dar em Estudo do Meio, comunica “Temos de fazer um trabalho, com os pais, sobre os momentos especiais da nossa família! Com fotografias do vosso casamento, o meu batizados, os anos e o que quisermos mais!”
Confesso que, inicialmente, não me pareceu ter grande piada pois achei que não acrescia nada de novo para os miúdos e ainda por cima este tipo de trabalhos, destinados aos pais, são para ficar em exposição no átrio principal da escola e… não me apetecia, mesmo nada, partilhar os nossos momentos com meio mundo! Relativamente ao primeiro ponto, mudei de ideias, assim que nos sentámos para selecionar as fotografias e os momentos especiais: passámos 2 horas, em família, a revisitar momentos, com pequeno do meio a escolher os quais queria incluir no seu trabalho. Vimos fotografias de outros tempos e eles iam exclamando “Olha eu, tão pequen0/a!”; “A mana era mesmo fofa com aquele cabelo todo espetado!” “Olha a avó mais nova mas já tinha cabelos brancos!”; “Olha a mãe e o pai mais magros!”; “Olha o pai sem cabelos brancos!”; etc. Foi giro e eles apreciaram muito o momento e se não fosse o trabalho não sei quando, ou se, revisitaríamos todas aquelas fotografias. Para tentar colmatar aquela parte de partilhá-los com meio mundo, pensámos numa coisa discreta, lembrámo-nos dos rolos dos filmes e de negativos, pois tinha a vantagem de ser necessário desenrolar para ver as fotografias e… mãos à obra! Bom, bom foi ir ver a exposição com pequeno do meio todo orgulhoso “O nosso é o da frente! Toda a gente gostou muito! Olha, olha ali!”. E, pumba, lá estava ele, na linha da frente, com o rolo todo desenrolado, em exposição, sorri e pensei, “Lá se vai o discreto. Toma que é para não te armares em esperta!”

Anjos made by us

Trabalho de casa, da sala da pimpolha mais pequena, para a família: fazer um anjo. Depois de no ano passado o trabalho proposto ter sido um presépio, um anjo era “a piece of cake”, de tal forma que não fizémos um anjo mas vários, a malta entusiasmou-se verdadeiramente. As pimpolhas fizeram dezenas com as forminhas de cupcakes mas a família deliberou que, para a escola, se devia  o do vasinho e assim foi!

Clientes difíceis, pimpolha mais velha, relativamente ao 1º anjo em  baixo, feito com uma bola de Natal,” Nem penses que eu vou levar esse anjo para a escola, é giro, mas mais parece uma abelha gorda!” Anda uma pessoa a esforçar-se para atingir a santidade, para depois ouvir coisas destas :)!

Trabalhos com folhas de outono

Utilizando as bonitas, variadas e diferentes folhas de outono que apanhámos na Casa da Cerca e inspirados em algumas sugestões do Pinterest, eis o trabalho que desenvolvemos (eu e pimpolha mais pequena, que os manos dizem que já são muito crescido para isto… enfim, eles é que perdem)

As nossas cortinas de outono

No final de um dia de escola, passámos pelo jardim e recolhemos algumas folhas caídas. Precisávamos apenas de uma dúzia mas a pequenada entusiasmou-se e trouxe um saco cheio mas onde não havia muita variedade. Utilizando película aderente, dispusemos algumas folhas de outono sobre a película e depois cobrimos novamente com película aderente. [Dica: pode facilitar colocar as folhas dentro de um livro, durante umas horas, para ficarem mais planas]
Et voilá, as nossas cortinas de outono ficaram prontos e para as colocar a uso foi só pressioná-las bem contra o vidro da janela. Fácil, rápido, divertido e com um efeito engraçado.

Ideia retirada do site Krokotak

Presépio Gordo

Dos Santos (Halloween para alguns) ao Natal é um saltinho, o tempo voa e dando por finda uma época festiva nada como começar a pensar na próxima, parece ser o mote de pimpolha mais velha. O desenho acima é obra da imaginação/criação de pimpolha mais velha, fruto do seu laivo de inspiração em 02/11/2016, auto intitulado de “Presépio Gordo”.  A posição do menino Jesus pode parecer estranha mas ele ainda não nasceu como tal figura apenas no pensamento de Maria e José. A artista informou ainda que, subjacente a este tema, tem já pensado um modelo de árvore de Natal. Aguardemos, pois então, por novos desenvolvimentos…